Posts do mês 2011-06

30/06/2011 23:54
LÍNGUA E PODER

Nesse desenho feito para o jornal de professores EXTRA CLASSE (belo veículo para se trabalhar e melhor para se ler!!) meto minha cucharra torta no burburinho da questão da norma culta do idioma, O mérito da cartilha de o MEC é abrir o debate sobre preconceitos e o instrumento de opressão que pode ser a língua. É inegável que a linguagem complicada ( e também o uso de termos em inglês!!) é usada para definir hierarquia social e econômica. Quando alguns médicos usam termos científicos especializadíssimos para nos falar da doença, estão demarcando o espaço e o seu poder. Tão urinando nos cantos pra demarcar o território de um saber que só eles detém. E muito cuidado com quem usa a expressão idiota "não sofre solução de continuidade"!!!!!!
Categorias: Cartum 
3194 Comentários [Comentar] [Enviar para um amigo]

20/06/2011 01:00
FIM DO JORNAL IMPRESSO

Embora a grande imprensa tente negar, vivemos o fim dos jornais impressos. Uma das razões é arrogância e a prepotência dos jornalões.
Categorias: Cartum 
3147 Comentários [Comentar] [Enviar para um amigo]

16/06/2011 12:39
AS ÁRVORES DE 1976

Este é o desenho gêmeo (quer dizer - gêmeo não, porque o meu nasceu há 35 anos antes!!). Foi feito por ocasião das primeiras sintomas de que a demagogia ecólogica seria logo, um bom negócio!!!
Categorias: Cartum 
4006 Comentários [Comentar] [Enviar para um amigo]



<<< Postagens mais recentes | 1 | 2 | 3 | Postagens mais antigas >>>
Categorias
Cartum
Charge
Memocausos
Outros
Todas

Arquivo
Julho de 2012
Junho de 2012
Fevereiro de 2012
Janeiro de 2012
Novembro de 2011
Outubro de 2011
Setembro de 2011
Agosto de 2011
Julho de 2011
Junho de 2011
Maio de 2011
Abril de 2011
Março de 2011
Fevereiro de 2011
Janeiro de 2011
Dezembro de 2010
Novembro de 2010


Recomendados

Crist
Edgar Vasques
Grafar
Guazzelli
Kayser
Moa
Rafael Sica
Régis Pereira
Fique sempre por dentro dos Caminhos do Santiago! Clique aqui e instale nosso RSS Feed!
  Santiago© Todos os direitos reservados Desenvolvido por Bernardo Abreu e Régis Pereira